Patrícia Pozza: Planejamento Anual (Parte 1)

Patrícia Pozza
Patrícia Pozza
Imagem: reprodução

Embora a vida não seja exata, planejar é necessário. É justamente esta falta de certezas com relação a vida que justifica a necessidade da organização pessoal, para que não se venha a sofrer tanto psicologicamente e, ao invés disso, se possa obter satisfação.

Questões como o quê se quer alcançar, qual a sua necessidade, como acontecerá e também, o fato de levar em conta as dificuldades que se tem para obter o planejado, são fundamentais ao iniciar mais um ano.

Antes de tudo, faça uma lista de tudo o que se quer alcançar.  Além de relacionar os bens materiais a serem adquiridos e os objetivos com o próprio corpo, como o início de uma dieta saudável ou de exercícios físicos regulares, por exemplo, é importante incluir outros itens que se referem ao desenvolvimento pessoal e que não são menos importantes. Assim, nesta lista, diferentes pontos da vida devem ser levados em consideração, como os que envolvem os seguintes aspectos:

Intelectuais - ler “tantos” livros por ano ou por mês, aprender uma nova língua, fazer um curso novo;

Emocionais - desenvolvimento de determinadas virtudes pessoais - como ser mais paciente com o cônjuge ou com o filho, demonstrar mais afeto pelos familiares, aceitar melhor pessoas com opiniões diferentes;

Sociais - fazer e cultivar novas relações de amizade, ouvir com interesse as necessidades dos amigos;

Espirituais - orações diárias e semanais, idas aos templos religiosos, busca de compreensão sobre os propósitos de vida etc.

Após a listagem dos objetivos para o ano estar pronta, é bom deixar este registro “de lado” por um ou dois dias.  Depois deste tempo se faz a revisão vendo o que de fato é necessário, cortando os itens que não se enquadram na situação atual. Estes podem ser retirados porque não se ajustam ao orçamento, porque são supérfluos ou, devido ao fato de que para serem alcançados é necessário que primeiro outras condições se estabeleçam ou limitações pessoais sejam trabalhadas para que se chegue aos mesmos. Assim, se tem formada a primeira fase do planejamento: os objetivos do ano.

Esse texto é de responsabilidade do autor e o espaço neste site é cedido ao mesmo. O Infosul não se responsabiliza pelas informações contidas aqui. Sugestões, críticas ou elogios podem ser enviados para o e-mail: [email protected]

Patrícia Pozza
× Fale com o Infosul