Após negativa do governo sobre retorno do futebol, FCF toma medidas para manutenção de clubes da série A

Foto: Márcio Cunha/Chapecoense

O Governador Moisés finalmente deu resposta ao pedido da retomada dos jogos do Campeonato Catarinense. O pedido feito pela Federação Catarinense de Futebol (FCF) através de um "Guia Médico de sugestões protetivas na Retomada Progressiva do Futebol Profissional de Santa Catarina de forma segura", sugeria partidas realizadas com portões fechados a partir do dia 16 de maio. A expectativa era de um retorno positivo. Contudo, nesta terça-feira (28), em nota, o Governo de Santa Catarina negou o pedido.

"Na avaliação das autoridades estaduais de saúde, há impossibilidade de retomada das atividades coletivas, que gerem aglomeração ou contato físico, sob a alegação de que há risco iminente de propagação da Covid-19", justificou a nota do governador.

Após receber a decisão, a FCF realizou ainda ontem uma reunião com a Associação de Clubes de Futebol Profissional de Santa Catarina (SCClubes), presidentes e representantes dos 10 clubes da série A do campeonato Catarinense. Através de videoconferência, os dirigentes puderam apresentar em detalhes suas condições e dificuldades financeiras decorrente da pandemia estabelecida pelo COVID-19.

Ainda na oportunidade, foram decididas medidas administrativas e operacionais seriam tomadas para conviver com o novo momento do futebol catarinense. Entre elas estão:
- liberação de recursos da Federação Catarinense de Futebol, da Associação de Clubes e de alguns integrantes do campeonato para clubes com maiores dificuldades financeiras;
- empréstimo de atletas entre clubes; e
- compra coletiva de testes e equipamentos para a proteção contra o coronavírus.