Atendimentos estão comprometidos por falta de médicos

Foto: reprodução

A cidade de São Ludgero está revivendo um pesadelo do passado: a falta de médicos. Em fevereiro, segundo o município, cinco médicos deixaram a cidade por diferentes motivos, alguns deram início à residência e outros passaram em concursos públicos. À época, o quadro de servidores foi abalado, mas novos profissionais foram contratados.

Entretanto, com a proliferação do novo coronavírus na região, assim como em outros municípios, São Ludgero teve profissionais da saúde contaminados e, consequentemente afastados de suas atividades. Nesta semana, por exemplo, dois profissionais que atendiam em Estratégias Saúde da Família (ESFs) precisaram se recolher após terem a confirmação da doença. Na semana passada, um dos médicos do Centro de Triagem Coronavírus também foi afastado de suas funções pelo mesmo motivo.

De acordo com a Secretária de Saúde Nilva Schlickmann, a falta de profissionais no município não tem relatividade com as condições oferecidas. “Nossas estruturas físicas são muito boas, bem equipadas, disponibilizamos de todos os equipamentos de segurança necessários e os salários são bons. Não se trata de recurso financeiro e estrutura e sim a dificuldade de encontrar profissionais disponíveis no mercado. A equipe da Saúde está empenhada tentando conseguir novos profissionais. Mas, não está sendo fácil”, afirma a profissional.

Diante da situação – crítica – a pasta pede a compreensão dos munícipes, visto que o atendimento em algumas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) e a Unidade Sanitária Central de Saúde terão os atendimentos comprometidos.