Baruch Sport Club firma parceria com Imbituba FC e disputará a Série C do Catarinense

Foto: Divulgação

O futebol profissional da capital nacional da baleia-franca está de volta. Representantes do Baruch Sport Club participaram do Conselho Técnico da Série C do Catarinense na tarde desta segunda-feira (12) e oficializaram o retorno do futebol profissional de Imbituba após cinco anos. A participação do Baruch na terceira divisão catarinense só será possível graças à parceria firmada com o Imbituba FC.

O Portal Infosul apurou que o Imbituba Futebol Clube — licenciado desde 2016 — cedeu o seu CNPJ ao Baruch. Sem tempo hábil para a troca de nome após fechar a parceria, o Baruch utilizará a nomenclatura do Imbituba FC durante a competição. O escudo do Baruch — o nome do clube na parte superior será substituído por Imbituba FC — e as cores (amarelo e preto) também serão utilizados. Em 2022, o clube passará a se chamar Baruch Imbituba. O Estádio Emília Mendes Rodrigues, em Vila Nova, deverá receber as partidas.

Imbituba teve um time profissional pela última vez em 2016. Foto: Igor Fontana

O início da Série C do Catarinense está previsto para o dia 26 de setembro e o encerramento para o dia 28 de novembro. As equipes jogam em turno único, com as partidas sempre aos domingos. Os dois mais bem colocados disputam a final e conquistam o acesso para a Série B 2022. Por se tratar de uma competição sub-23, apenas 7 jogadores acima de 23 anos poderão ser inscritos. Ao todo, nove clubes confirmaram a participação na competição

▪ Atlético Batistense
▪ Atlético Itajaí
▪ Blumenau
▪ Caravaggio
▪ Imbituba
▪ Jaraguá
▪ Navegantes
▪ Pedra Branca
▪ Porto

O retorno do futebol imbitubense estará sob responsabilidade de Maurício Daghetti, presidente do Baruch Sport Club. Fundado em 2008 no Mato Grosso, o projeto está na cidade de Imbituba desde 2020. Com foco na formação de atletas, diversos garotos deixaram o clube para outros estados do país. O Baruch também construiu boa relação com as equipes tubaronenses. Titular nos três jogos do Tubarão na Série B do Catarinense, o zagueiro Eduardo é um dos jogadores que passaram pelo Baruch. O polivalente Marcinho, do Hercílio Luz, também é outro que passou pelo aurinegro.

Maurício Daghetti (esq.) participou do Conselho Técnico da FCF nesta segunda-feira. Foto: Divulgação

Imbituba viveu seu auge no futebol profissional entre 2009 e 2010, quando o Imbituba FC conquistou o título da Série B do Catarinense e o acesso para elite do futebol catarinense. Em 2010, terminou a primeira divisão na quinta colocação, na frente de Criciúma e Chapecoense.. Em 2011, a equipe não repetiu a boa campanha e acabou rebaixada. Neste período, o Imbituba FC firmou parceria com o CFZ (Centro de Futebol Zico) e chegou a ter no elenco o filho do maior ídolo do Flamengo, Thiago Coimbra. Outro jogador com passagem pelo clube foi o atacante Beto Cachaça, ex-Botafogo, Flamengo, Fluminense e Vasco. Após o rebaixamento, o Imbituba FC não conseguiu se recuperar e pediu o licenciamento em 2013. O retorno em 2016 não teve sucesso e o clube voltou a se licenciar.

Coincidentemente, a volta de Imbituba ao futebol acontece um dia após o título conquistado por Jorginho em Wembley. O camisa 8 da Itália saiu do bairro Vila Nova para entrar para o seleto grupo dos jogadores que conquistaram a Champions League e a Eurocopa na mesma temporada. O craque da Seleção Italiana, no entanto, deu seus primeiros passos no Vila Nova Atlético Clube, equipe de futebol amador que sempre priorizou o desenvolvimento dos garotos da região.

Jorginho conquistou a UEFA Euro 2020 neste domingo (11). Foto: Divulgação

Vale lembrar que Imbituba, além de Jorginho, também revelou jogadores como Lico (campeão mundial pelo Flamengo), Michell Penninha (Grêmio, Caxias e Marcílio Dias), Pedro Henrique (Corinthians e Athletico) e Filipe Pachtmann (Zyra FK).

Lico em ação pelo Flamengo na final do Mundial contra o Liverpool, em 1981. Foto: Masahide Tomikoshi