#boxZero02: quem nunca? 8 desculpas mais comuns para não treinar

Foto: Divulgação

Quem treina (e quem não treina também) sabe como funciona: quando não se está realmente focado no objetivo, é muito comum surgirem as criativas desculpas, ou como dizemos aqui em Tubarão/SC, "gazear o treino". Não vamos tirar o mérito e realmente admitir que, algumas vezes elas podem fazer sentido. Porém, na maioria das vezes é preciso ter força de vontade e manter o foco para continuar firme no treino, mesmo quando surgir aquele convite irrecusável para assistir o lançamento do novo episódio da terceira temporada daquela supersérie no Netflix.

A seguir, separei algumas das desculpas mais comuns que ouço dos meus atletas no dia a dia de treinos e ajudo a encontrar uma solução. Confiram!

1 – Não tenho tempo para treinar -
Vamos combinar: só não temos tempo para o que não é prioridade. Organize-se e encaixe o horário de treino na sua rotina. Que sejam trinta minuto ou uma vez por semana. Garanto que logo logo seu corpo pedirá mais e você encontrará o tempo para incluir ao mínimo, três sessões semanais. Treinar tem que ser como escovar os dentes, um hábito. Você escova os dentes todos os dias, certo?

2 – Estou sem meu GPS/frequencímetro –
Escuto sempre essa desculpa dos corredores. Minha resposta é: ótimo momento de colocar à prova sua noção de pace (tempo/distância) e fazer funcionar sua percepção de esforço. É interessante nunca se basear em uma única fonte de resposta de intensidade de treino. “A Percepção de Esforço (PE) é um método simples, barato e eficiente para determinar a intensidade dos treinos”. Pra quem treina, vale a pena pesquisar à respeito (procura no google aí: PSE nos treinos). Se ainda assim não se sentir confortável, realize um treino fartlek e varie seu ritmo à vontade.

3 – Estou muito cansado -
Essa é a campeã em qualquer lugar! Na grande maioria das vezes as pessoas confundem preguiça com cansaço. Levante e vá treinar. Se você sabe que passar em casa antes de ir para o treino pode prejudicar sua disposição e contribuir para “abortar” o treino, reveja sua logística. Vá do trabalho direto para a academia (preferencialmente que seja o Box Zero, rsrs). Suponhamos que você costumeiramente sinta-se muito cansado para treinar ao final do dia, deixe de lorotas e organize-se para treinar pela manhã. Isso mesmo: antes de ir trabalhar. A melhor dica que dou é: durma com a roupa de treino ou pule da cama e já vista-se com o “traje de batalha”, depois decidir se vai treinar ou não. Garanto que só o fato de estar vestido servirá de grande motivação.

4 – Estou de Férias e ou viajando a trabalho -
Bem sem vergonha essa! Não vai dizer que você também usa essa desculpa? Calma calma, eu tenho a resposta: as férias são do trabalho (ou estudos) e não da sua saúde, certo? Mas vamos manter o bom-senso. Não estou dizendo que você tem de virar um atleta do dia pra noite. Se antes treinava uma vez por semana e agora que sobrou um tempinho, decide treinar todos os dias por duas horas, marque uma consulta com um bom profissional de Educação Física. E digo mais, realmente siga as recomendações dele, pois assim você consegue progredir nos treinos e reduzindo o risco de lesões.

5 – Não vejo evolução -
A evolução virá com a disciplina e rotina de treinos. É uma consequência do seu esforço. Independente da modalidade escolhida, para quem está iniciando, a evolução está em virar a chave da vida sedentária. A maioria das pessoas que me procuram se preocupam apenas com o peso na balança e com a estética: “quero emagrecer e ganhar músculos aqui e ali, ficar forte e esbelto, mas não quero ficar forte igual um fisiculturista” (como se fosse fácil). Tudo bem: a estética é importante. Mas para com isso! Têm muitos outros benefícios que o exercício regular traz. São melhoras fisiológicas que interferem positivamente no controle do açúcar e da gordura no sangue, na disposição para o trabalho, na qualidade do sono, nos hábitos alimentares, dentre outras dezenas, que irão surgindo aos poucos. Tudo é uma questão de costume e aprendizado para evoluir, assim como tudo na vida.

6 – Não perco peso –
Sério, essa é chata. E demora um pouquinho pra responder, mas acho que o maior é a desinformação. Todo mundo acha que entende de treino e alimentação. Acabam replicando os treinos desproporcionais que viram o Schwarzenegger fazendo no Youtube, abraçam-se nas dietas da moda (ou shakes milagrosos) buscando os resultados inatingíveis em curtos períodos. Treinar repetidamente não significa exatamente você vai perder peso. Buscar ter uma saúde melhor é um conjunto de fatores além dos treinos. Não tem muito segredo: treine, alimente-se (hidrate-se também) e durma adequadamente. Os resultados virão.

7 – O Clima virou (chuva/frio/calor) -
Nesse sentido exige-se um pouquinho mais de disposição em sair da cama em um dia chuvoso ou frio mesmo, mas nada impossível. Se já sabe que o clima está frio ou chuvoso já separe toda a sua roupa de treino (inclusive capa de chuva) no dia anterior. Não pense muito, acorde, se vista, alimente-se e vá. Ao finalizar nada de dar sopa com a roupa molhada no corpo, esse é o momento que chamamos de janela viral, tome logo um banho e se agasalhe. Se o caso for de calor, procure treinar nas extremidades do dia, acorde antes do sol se expor ou treino no fim do dia.

8 – Não treino porque me machuco –
Muitas vezes o impacto é inerente a alguns tipos de treino, como as corridas e o funcional, por exemplo. Contudo, via de regra, isso não lesiona ninguém, desde que os treinos sejam adaptados aos diferentes níveis de condicionamento e bem administrados. As maiores causas de lesão decorrem do desrespeito aos limites do corpo, fraqueza muscular e/ou falta de preparação para determinados treinos. A musculação é sempre uma boa pedida quando o assunto é fortalecimento e prevenção de lesões.

E aí? Viu como dá pra fugir das desculpas? Hoje mesmo você pode dar início a uma nova etapa na sua vida dando fim às tais desculpas de preguiçoso(a). Encontre uma modalidade que te dê prazer. Experimente um esporte, outras academias, outros tipos de treino, só não vale ficar parado. Sua saúde agradece!

Texto: Ronan Oliveira Gonçalves
@boxzeroct