CCJ aprova Lei que garante vacinação domiciliar

Foto: Agência Alesc

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc) aprovou por unanimidade, o projeto de Lei que defende a garantia da vacinação domiciliar para pessoas com deficiência motora, multideficiência, dificuldade de locomoção, doenças incapacitantes e degenerativas. O projeto é de autoria do deputado estadual Sergio Motta (Republicanos).

O parlamentar acredita que é fundamental abrir o debate para este assunto, que é preciso chamar atenção da sociedade. Ele lembra que as vacinas são essenciais para blindar o organismo de vírus e bactérias.

Projeto segue tramitando na Comissão de Saúde e passará ainda pela Comissão de Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência. “Nosso foco é encontrar uma solução para que as pessoas que sofrem com dificuldades de locomoção, seja ela permanente ou temporária, possam ser vacinadas. Precisamos que as pessoas tenham a dignidade de receber as vacinações em casa, sem passar dificuldades para chegar até o posto de saúde”, disse ele, ao reafirmar que este direito do cidadão simboliza o que tanto se fala em defesa dos direitos humanos.

“Receber a vacina em casa significa prevenção em saúde, garante filas menores nas unidades de saúde e é o mínimo que podemos fazer, tratar as pessoas com respeito”, defende o deputado.