Celesc afirma que ciclone foi o pior da história da empresa e o que mais causou danos

Foto: reprodução

Após cinco dias da passagem do “ciclone bomba” em Santa Catarina, a Celesc, principal empresa de comercialização e distribuição de eletricidade no Estado, já conseguiu restabelecer 99% do sistema elétrico comprometido. A empresa classifica o evento como o “maior e pior dano do sistema elétrico da história”.

Pelo menos 1.300 trabalhadores estão empenhados na manutenção da rede, revezando turnos durante o dia e a noite. Além dos mais de 300 colaboradores que desempenham os trabalhos na operação do sistema.

Segundo o presidente da Celesc, Cleicio Poleto Martins, “São mais de três milhões de unidades consumidoras restabelecidas em cinco dias, num trabalho incansável de nossa equipe. Ainda faltam ao menos 37 mil unidades para serem recompostas, principalmente nas áreas rurais”, detalha.

Prejuízos em Tubarão

No pico da ocorrência, a Unidade de Tubarão chegou a registrar 62 mil unidades consumidoras sem energia elétrica, número que representa 42% do total de UCs atendidas pela região. As equipes trabalharam incansavelmente para recuperar o sistema com segurança para todos, sendo que na manhã do dia seguinte ao evento climático, os profissionais conseguiram diminuir para 30 mil o número de UCs sem energia. O sistema foi restabelecido no domingo (05), sendo que, até o fim do dia de ontem, segunda-feira, 06, cerca de oito UCs ainda estavam sendo atendidas.

Entre as ocorrências atendidas pelos eletricistas da Celesc e de empresas terceirizadas, além dos inúmeros condutores partidos, ainda foram substituídos ou aprumados cerca de 50 postes e substituídos cerca de 30 transformadores. Aproximadamente 80 profissionais trabalharam de forma incansável nestes dias, buscando a recomposição completa do sistema.