Centenário: prédio que abriga escola Hercílio Luz deve ser tombado

Imagem: Google Earth

A Escola de Educação Básica Hercílio Luz, localizada no centro da cidade de Tubarão, é a mais antiga instituição de ensino público no município. Prestes a completar 100 anos de atividades, o prédio deve se tornar – oficialmente – um Patrimônio Cultural.

Para isso, o vereador Alexandre Moraes (PSD) apresentou um Projeto de Lei que propõe o tombamento do imóvel, com objetivo de preservar a história, garantindo as características arquitetônicas de estilo eclético para sempre.

A expectativa é que o texto seja pautado já na semana que vem, semana em que se comemora o centenário do início da construção do prédio. Caso seja aprovado, a proposição será analisada pelo Conselho Municipal do Patrimônio Cultural, onde será incluída no livro de Tombos dos Culturais de Tubarão.

História

A história registra que na manhã do dia 12 de fevereiro de 1919 foi realizado o assentamento da Pedra Fundamental Grupo Escolar Hercílio Luz, que contou com a participação do então Governador do Estado, Hercílio Luz.

Já em 1920, mais precisamente no dia 20 de maio, o prédio que abriga a instituição de ensino estava pronto. Há época, eram apenas oito salas de aula, um gabinete para a direção, uma portaria, área esportiva, oito banheiros, museu e área coberta. O início das aulas teve início no segundo semestre do mesmo ano, em 02 de julho.

No início, apenas três professoras eram responsáveis pelo ensino: Maria Lúcia de Miranda, Maria Gonzaga e Silvia Soares. Nessa época também havia as chamadas ‘normalistas’, que eram mulheres que se cursavam o Curso Normal – conhecido como magistério de 1º grau ou Pedagógico – sendo de habilitação para o magistério nas séries iniciais do ensino fundamental. Elas eram, Angélica Santos Guedes e Tereza Martins de Brito. Além delas, outros três homens faziam parte do período inaugural: Marcílio Dias Santiago, diretor; Antônio Antunes, porteiro; e João Martins, servente.