Cerca de 40% dos trabalhadores dos Correios estão em greve na região

Foto: reprodução

Pelo menos 40% dos funcionários dos Correios, entre carteiros e atendentes, de Tubarão e Criciúma decidiram aderir ao movimento de greve em todo o país, que luta contra a retirada de direitos e também pela falta de ações para proteger a classe durante a pandemia de Covid-19.

De acordo com Jeferson da Rocha, dirigente do Sindicato dos Trabalhadores na Empresa de Correios e Telégrafos e Similares (SINTECT/SC), a greve teve início na segunda-feira, dia 17, quando houve a revogação do atual acordo coletivo que ainda estava em vigência.

Ainda segundo o representante, o governo tem proposto a exclusão de 70 das 79 cláusulas deste acordo, o que pode acarretar em uma redução de até 40% nos salários dos trabalhadores. “A maior parte deles são carteiros. A parte administrativa foi a única que não aderiu à greve”, comenta.

A estimativa da Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas dos Correios e Similares, a FENTECT, é que mais de 100 mil funcionários cruzem os braços por tempo indeterminado em todo o país.