Cristiano Ferreira será investigado por possíveis crimes eleitoral e de homofobia

Foto: reprodução

Cristiano Ferreira, candidato a prefeito de Tubarão pelo MDB, será investigado pela Polícia Federal por possíveis crimes eleitoral e de homofobia. A representação foi feita pela coligação “O Trabalho tem que Continuar”, de Joares Ponticelli, candidato à reeleição. A decisão é do juiz eleitoral Guilherme Mattei Borsoi.

Para a defesa de Joares, o concorrente usou palavras preconceituosas e vexatórias contra o adversário político e atual prefeito em uma live nesta semana. “A forma de atuação do candidato, representado em suas propagandas eleitorais e apresentações ao vivo, ultrapassam todos os limites da razoabilidade do debate político sadio e democrático”.

Ainda na decisão expedida pelo juiz, as redes sociais Facebook e Instagram foram notificadas para suspender as contas do candidato emedebista, em virtude do conteúdo supostamente ofensivo e homofóbico.

Em nota, a assessoria do candidato do MDB esclareceu que “Dr. Cristiano jamais quis ridicularizar outro candidato” e que “as lives indicadas pela liminar foram voluntariamente excluídas, mesmo antes de qualquer intimação”.

De acordo com o texto, “A intenção de Dr. Cristiano, em todas as suas transmissões, entrevistas, debates e programas eleitorais, é de mostrar para o eleitor o alto gasto do município em situações superficiais, como a inchada folha de pagamento”.

A nota terminou com um pedido de desculpas. “[...] ainda assim, pedimos desculpas aos tubaronenses por eventuais incômodos”.

As contas sociais de Cristiano Ferreira devem ser reativadas nesta quarta-feira, dia 4, após um hiato de 24 horas.