Do amador ao profissional, jogador Moisés confirma interesse de Chapecoense e Vasco

Caio Maximiano
Caio Maximiano
Foto: divulgação

Moises Vieira da Veiga, 23 anos, natural de Morro da Fumaça, jogador profissional. Em um passado recente não sonhava com essa profissão. Era feliz nos jogos amadores. Contudo, quis o destino que Moises fosse além. Hoje pertence ao Concórdia Atlético Clube, disputa a série A do Campeonato Catarinense, sendo um dos artilheiros. Foram 3 gols em 6 jogos. Número significativo que chamou a atenção de grandes clubes. Max da Silva, empresário de Moisés, confirma a informação de que Chapecoense e Vasco estariam interessados no jogador. A preferência, segundo Max, é do verdão do Oeste, que oferece em torno de dois milhões por Moisés. Em meio a um crescimento tão rápido e surpreendente, o jovem jogador cede entrevista ao Portal Infosul. Confira!

- Como foi a transição do futebol amador para o profissional?
Me destaquei muito no amador e tive várias oportunidades de estar fazendo alguns testes em clubes como Tubarão, Inter de Lages e Criciúma, mas por opção minha nunca tive sequência. Até que surgiu a oportunidade de jogar pelo Hercílio Luz a partir do convite do Nasareno Silva. Pessoa inclusive que sempre apoiou minha ida ao profissional e destacou minha capacidade.

- Por falar em Hercílio Luz, o que realmente aconteceu? Nas poucas oportunidades que teve você foi destaque. Mesmo assim treinadores que passaram pelo clube resolveram não lhe aproveitar. Nasareno realmente foi um dos poucos que te apoiou, tanto que depois te convidou para ir para o Concórdia. Qual o sentimento que fica do Hercílio?
Eu tento até hoje entender porque os treinadores não confiaram em mim! Não sei ao certo se havia conversas fora para que não me colocasse talvez por um preconceito de seu ser do amador, não ter base. O que importa é que nunca deixei de acreditar, pois sei que se confiar em Deus e deixar que ele guia minha vida tudo é possível. Não guardo mágoas do Hercílio Luz, aliás agradeço a oportunidade, pois, a partir disso estou tendo oportunidades de crescimento no futebol profissional.

- O ano de 2019 foi um ano espetacular: 16 gols marcados em 30 jogos apenas no segundo semestre. É um número diferenciado para um atleta que relativamente não teve base. O que espera do futuro, tendo agora, a oportunidade de treinar profissionalmente?
A partir de junho de 2019 começou realmente a minha história de conquistas. É gratificante ser artilheiro da série B do Catarinense e artilheiro da Copa Santa Catarina, podendo ainda ser campeão com o Brusque. Realmente só tenho a agradecer a Deus por esse momento e poder mostrar que tudo é possível e não é esse preconceito que muitos têm por eu não ter base que vai me atrapalhar.

- Para fechar, essa semana surgiram informações de que Chapecoense estaria interessado em você. Procede?
Existem sim algumas propostas, mas nada claro e definitivo. O que sei é que 2020 vai ser tão quanto ou mais espetacular que 2019. Atualmente sou um dos artilheiros da elite do futebol catarinense, com 3 gols em 6 jogos, o que me motiva a buscar a cada dia mais evolução.

Caio Maximiano
× Fale com o Infosul