Duelo entre Tubarão e Marcílio Dias será marcado por reencontros

Caio Maximiano
Caio Maximiano
Arte: Caio Maximiano

Por Caio Maximiano

O Tubarão recebe a equipe do Marcílio Dias no domingo, às 15h30, no Domingos Gonzalez, pela Série D do Campeonato Brasileiro. O confronto entre os catarinenses será marcado por reencontros: Junior Belliato, Weriton, Daniel Pereira, Zé Vitor e Waguinho Dias são os personagens do Marcílio Dias que já vestiram as cores tricolores aqui na Cidade Azul.

O goleiro Junior Belliato fez parte do elenco que ficou em 3° lugar no Catarinense de 2018 e chegou à segunda fase da Copa do Brasil, sendo eliminado naquele jogo histórico contra o Athletico Paranaense na Arena da Baixada. Ainda em 2018, pela Série D, Belliato foi o responsável por eliminar o Brusque na quarta fase da competição ao defender duas cobranças na decisão por pênaltis. Depois, o arqueiro rumou por empréstimo ao Criciúma, onde disputou a Série B. Retornou ao clube para a temporada 2019 e disputou um total de 35 jogos no ano, encerrando assim a sua passagem pelo Peixe. O goleiro acertou com o Marcílio Dias no começo deste ano e inclusive já enfrentou o Tubarão.

O lateral-esquerdo Weriton fez parte do elenco de 2017, que garantiu a permanência da equipe na elite do futebol catarinense no primeiro ano após o acesso. Vindo do futebol eslovaco, disputou 8 partidas. Sua última partida com a camisa do Tubarão foi justamente no confronto que garantiu a permanência do clube na primeira divisão. Um empate em 0 a 0 contra o Figueirense na Vila. Após deixar o Peixe, Weriton passou por diversos clubes como Cuiabá, Cianorte, Iraty e Mirassol até chegar no Marcílio Dias no segundo semestre deste ano para a disputa da 4ª divisão nacional.

O volante Daniel Pereira foi contratado pelo Tubarão em 2018 para a disputa da Série D do Campeonato Brasileiro. Com a camisa do Peixe, disputou 31 jogos e marcou 2 gols. Foi titular da equipe durante toda a sua passagem pelo clube, que durou de 22 de abril de 2018 até 09 de junho de 2019.

O quarto e último jogador de linha citado nesta matéria é o atacante Zé Vitor. Foi contratado pelo Tubarão para integrar as categorias de base após passagem pelo Estanciano-ES. O centroavante foi artilheiro do Catarinense Sub-20 em 2018 com 7 gols. O Tubarão terminou em 2° lugar na competição. Após o Catarinense Sub-20, Zé Vitor foi promovido ao profissional para a disputa do Catarinense. O garoto marcou 4 gols em 9 jogos. Em 2019, o atacante foi emprestado ao futebol sueco. Passou por Hammarby e IK Frej. A passagem pelo futebol europeu terminou com 5 gols marcados em 19 jogos. O jovem atleta retornou para o Catarinense, desta vez na equipe profissional, cotado para ser o destaque no ataque do Tubarão na competição, mas não correspondeu à altura. Foram 11 jogos e somente 2 gols. A falta de um 'matador' para o Tricolor da Vila foi um dos fatores determinantes para a queda da equipe à Série B do Catarinense. Zé Vitor rescindiu com o Tubarão em agosto e partiu então para o Marcílio Dias.

Por último, mas não menos importante, Waguinho Dias é mais um que reencontra o peixe. Contratado pelo clube em 2017 após a demissão de Marcelo Mabília, Waguinho foi o responsável por arrumar a 'casa' e manter o Peixe na primeira divisão do catarinense. Deixou a equipe catarinense rumo ao PFC Cajazeiras por um período de três meses. Bateu na trave pelo acesso à elite do Campeonato Baiano. Retornou no segundo semestre para escrever seu nome na história do clube. Foi Waguinho Dias o técnico que esteve à beira do gramado na conquista da Copa Santa Catarina em 2017. O título foi o primeiro da carreira do treinador. A conquista deu uma vaga na Copa do Brasil ao Tubarão no ano seguinte. Waguinho Dias fez parte das campanhas históricas do Peixe no Catarinense e Copa do Brasil. No Estadual, um terceiro lugar, à frente de grandes como Criciúma e Avaí. Na competição nacional, vitória contra o América-RN na Vila e uma derrota em jogo épico contra o Athletico Paranaense em Curitiba. O treinador não seguiu no clube após a eliminação para o São José na Série D.

Waguinho Dias foi para o próprio Marcílio Dias após a passagem pelo Tubarão. Participou do acesso do Marinheiro em 2018 e da grande campanha na primeira divisão em 2019. Saiu do Marcílio para o Brusque, onde conquistou a Série D do ano passado, seu primeiro título à nível nacional. Ganhou uma oportunidade na Série B com o Criciúma, mas não conseguiu ter sequência em meio ao caos que assolava a equipe carvoeira. Neste ano, treinou o América-RN e não resistiu após perder dois clássicos para o ABC. No retorno do futebol durante a pandemia, foi contratado pela Penapolense para tentar evitar o rebaixamento à Série A-3 do Paulista mas não conseguiu. Após o técnico Moises Egert pedir para deixar o Marcílio Dias, a diretoria do Marinheiro acertou o retorno do treinador, que faz neste domingo, contra o Tubarão, apenas a sua terceira partida no comando da equipe.

Fotos: Comunicação | CA Tubarão

Caio Maximiano
× Fale com o Infosul