Farol de Santa Marta é tema de novo livro

O jornalista e professor José Henrique de Souza lança no dia 7 de dezembro, às 19h30min, no Salão Comunitário do Farol, seu sétimo livro “O Farol de Santa Marta – A trilogia”.

O romance reúne os três livros escritos em períodos diferentes e que refletem a paixão do autor pelo Farol de Santa Marta. A ficção se desenvolve na região da Ilha de Laguna em diferentes cenários, vivenciados pelo escritor ao longo de décadas em que aprendeu a conviver com nativos da região e, ao mesmo tempo, assimilou, ajudado pela cultura familiar, as lições vivenciadas pelos pescadores do Farol.

Ao longo da história da humanidade, a literatura tem sido o mais eficiente meio de comunicação para se identificar os valores humanos e da natureza. Na trilogia, o professor Henrique, o baixinho do Farol, como é conhecido, consegue despertar nas pessoas as singularidades do Farol de Santa Marta, a curiosidade em conhecer a cultura local e a beleza da natureza que rodea a ilha.

A publicação é uma referência cultural expressiva de um dos mais atrativos lugares de Santa Catarina e que compõem uma história marcante do Estado.

O primeiro livro da trilogia A Energia do Farol de Santa Marta (2003) chegou à sexta edição. De Volta ao Farol (2005), uma continuação da história, na terceira edição e o autor finalizou com Os Anjos do Farol, em 2008, segunda edição.

O romance é um cenário da vida humana, que mistura realidade e ficção, onde o Farol é a pintura de fundo, compondo toda a arte literária. Neste local viveu o personagem interpretado por Salvino, um velho considerado louco por alguns, mas que para outros era a essência divina encarnada na pessoa certa. Um ser amor-sabedoria que possuía ensinamentos iniciativos e os transmitia para os seres que mais amava. Entre eles Cauan, seu filho, que cisma em seguir o caminho do pai. A história da personagem Teresinha, mãe de Cauan, e sua neta Vitória são comoventes e envolve o leitor do início ao fim. A trama tem outros personagens que viajam para o Farol ao encontro de paz, liberdade e de conhecimento interior.

Membro da Academia Tubaronense de Letras e da Academia de Letras do Brasil, Seccional de Laguna, o autor afirma que o livro “mostra uma realidade viva e presente no cotidiano das famílias: a educação dos filhos”. No enredo, o escritor alerta para a importância da leitura na vida familiar e o papel dos pais neste contexto, bem como sinaliza para um novo estágio consciência para a humanidade, pautado no diálogo, na mudança de hábitos e valores do ser humano. Segundo o autor, “o Homem conhece muito bem o seu corpo físico, mas a alma e o espírito ainda permanecem ocultos na consciência de boa parte da humanidade”.