Fundação Municipal de Educação define como vai validar ano letivo em Tubarão

Foto: reprodução

As diretrizes que serão adotadas pelo setor educacional tubaronense com o objetivo de garantir a continuidade do aprendizado dos estudantes do município foi definido durante reunião nesta semana. Os profissionais da educação, juntamente com o diretor-presidente da pasta, Mauricio da Silva, confirmaram o que já vinha sendo discutido: ensino virtual.

“Para atender o público que não possui internet, definimos medidas que serão desenvolvidas de forma conjunta, para que todos os alunos possam ter acesso aos conteúdos e, desta forma, seja possível cumprir os 200 dias letivos para fechar o ano letivo de 2020”, esclarece Maurício.

Vai funcionar da seguinte maneira: cada professor enviará, uma vez por semana, para a direção da escola, as tarefas que deverão ser retiradas pelos pais na própria unidade escolar. Os pais que tiverem dificuldade de recolher poderão solicitar apoio à Fundação Municipal de Educação.

Maurício da Silva salienta que para que a atividade escolar tenha validade como dia letivo, é preciso que cumpra que cumpra os objetivos previstos nos planejamentos (conteúdos novos) determinados pelos Conselhos Nacional, Estadual e Municipal de Educação. “Por isso, a primeira semana é experimental e as atividades escolares, por enquanto sem registro no educa web, versam sobre conteúdos já trabalhados e sem contar dias letivos. Ao final desta primeira semana, avaliaremos se temos condição de cumprir os mencionados ‘preceitos’ e submeteremos a dinâmica à apreciação do Conselho Municipal de Educação”, explica.

“Qualquer que seja o cenário, é muito importante que os alunos sejam mantidos em conexão com as atividades escolares, mesmo que a distância. Isso diminuirá, e muito, as dificuldades pedagógicas no momento do retorno das aulas presenciais”, afirma Maurício.