Golfinho grávida é encontrada sem vida na Praia do Cardoso, em Laguna

Foto: Santiago Anguita PMP-BS/ Udesc

No final da tarde de ontem, 22, a equipe do Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS) da Udesc recebeu um acionamento sobre um grande golfinho morto na Praia do Cardoso, em Laguna (SC).

Tratava-se de uma cachalote-pigmeu (Kogia breviceps) fêmea, de 325 quilogramas e 2,65 metros de comprimento. O animal foi encaminhado para a Unidade de Estabilização de Fauna Marinha da Udesc, em Laguna, onde foi realizada a necropsia para tentar identificar a causa da morte. Foi constatado que a cachalote era uma fêmea gestante, aproximadamente no meio da gestação. O feto media 64 centímetros de comprimento.

A equipe técnica e veterinária determinou que o animal estava recém morto, fator que possibilitou a necropsia completa e permitiu a coleta de inúmeros tecidos para realização de exames complementares. Os resultados dos exames irão auxiliar tanto na definição da causa morte quanto na obtenção de dados e novas informações sobre a espécie.

Segundo a médica veterinária Nicole Nigro, não foram encontradas lesões macroscópicas significativas que possibilitassem o diagnóstico na necropsia. “Observamos uma parasitose intensa na região caudal do crânio, próximo ao canal auditivo, que pode ter contribuído para o encalhe do animal. No entanto é necessário aguardar os resultados dos exames histopatológicos e microbiológicos para definir corretamente a causa da morte”.

 

Sobre a espécie

O cachalote pigmeu é uma espécie de cetáceo dentado (odontoceto) muito difícil de ser avistado em vida livre. É reconhecido pela sua morfologia peculiar: seu tamanho não supera os quatro metros de comprimento. A parte frontal da cabeça apresenta o “melão” proeminente e uma pequena mandíbula dentada (12 a 16 dentes por ramo), bem como a nadadeira dorsal localizada a dois terços do corpo.

Alimentam-se em grandes profundidades, basicamente de moluscos, camarões e peixes. A espécie é pouco estudada no Brasil. Registros recentes como este são importantes contribuições para o conhecimento da espécie em águas brasileiras.

 

O Projeto

O Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS) é uma atividade desenvolvida para o atendimento de condicionante do licenciamento ambiental federal das atividades da Petrobras de produção e escoamento de petróleo e gás natural no Polo Pré-Sal da Bacia de Santos, conduzido pelo Ibama. Esse projeto tem como objetivo avaliar os possíveis impactos das atividades de produção e escoamento de petróleo sobre as aves, tartarugas e mamíferos marinhos, através do monitoramento das praias e do atendimento veterinário aos animais vivos e necropsia dos animais encontrados mortos.

O projeto é realizado desde Laguna (SC) até Saquarema (RJ), sendo dividido em 15 trechos. A Udesc monitora o Trecho 1 compreendido entre Laguna e Imbituba, e recebe animais para reabilitação e necropsia do Trecho 2, compreendido entre Imbituba e Governador Celso Ramos.

Caso encontre algum animal marinho vivo ou morto, entre em contato conosco pelo telefone 0800 642 3341. Sua ajuda é fundamental para salvar vidas!

 

Informações: Santiago Anguita PMP-BS/ Udesc

Informações: Engeplus