Hospital de Caridade de Jaguaruna emite nota oficial sobre greve

Foto: reprodução

A direção do Hospital de Caridade de Jaguaruna (HCJ) lamenta a decisão do sindicato da categoria dos funcionários da unidade de reduzir os atendimentos no HCJ, mas informa a população que os tradicionais atendimentos de URGÊNCIA e EMERGÊNCIA não foram prejudicados e ESTÃO DE PORTAS ABERTAS.

O Hospital de Caridade de Jaguaruna é administrado pelo Instituto de Desenvolvimento, Ensino e Assistência à Saúde (Ideas), organização social contratada pela prefeitura de Jaguaruna para fazer a gestão da unidade.

O Ideas tem valores a receber, entre emendas parlamentares entre outros, e reconhece os esforços da prefeitura em manter o hospital aberto, regularizar os repasses de recursos e as dificuldades econômicas. Mas, na prática, sem os valores necessários, infelizmente, não é possível fazer os pagamentos aos funcionários. Hoje, cerca 97% dos atendimentos na unidade são realizados por meio do Sistema Único de Saúde (SUS).

Nos últimos dias, a mobilização e as tratativas foram intensas para que o impasse fosse resolvido. Infelizmente não foi possível, mas a direção do HCJ segue envidando todos os esforços para que, de forma mais breve possível, o atendimento à população volte a ser 100% retomado.

Entenda:

Segundo a Presidente do sindicato da saúde de Tubarão e Região, Denise Matos de Freitas, os funcionários da instituição estão recebendo os salários com atraso há seis meses. Neste mês de novembro, por exemplo, os colaboradores ainda não foram remunerados.

O movimento foi deflagrado na última quinta-feira, 14, quando o Hospital, a Secretaria Municipal de Saúde e o Corpo de Bombeiros da cidade foram notificados. De acordo com o aviso, caso os salários não fossem pagos até o meio-dia desta quarta-feira, 20, os funcionários iriam paralisar suas atividades.

Como o pedido não foi atendido, 90% dos funcionários aderiram ao movimento. Pelo menos 34 dos 37 funcionários estão parados.