Laguna: Flama recomenda ao município intervenção junto a Casan

Foto: reprodução

A Fundação Lagunense do Meio Ambiente (Flama) reuniu-se nesta quinta-feira, dia 9, com o Prefeito Mauro Candemil, representantes da Procuradoria do município, Diretor Elmis Mannrich e a Engenheira Luiza Borges, Gerente de Fiscalização da Aresc – Agência de Regulação dos Serviços Públicos de Santa Catarina para tratar sobre os serviços de saneamento básico prestados pela Casan.

A Flama entregou relatórios técnicos e fotográficos sobre o extravasamento irregular de esgoto em via pública, que vem acontecendo no município, ao prefeito Mauro Candemil, e a Aresc visando adoção das medidas necessárias e recomendou a intervenção junto a concessionária, bem como, abertura do processo administrativo para apurar falhas e possível revisão contratual.

O órgão também já havia multado a Casan no início deste ano, no valor de R$ 2,9 milhões devido ao extravasamento irregular de esgoto em via pública, que aconteceu nas proximidades da Praça do Vila no final de 2019.

De acordo com a presidente da Flama, Deise Cardoso, essa região não possui mais imóveis irregulares, pois o entorno recebeu fiscalização durante o ano de 2019, onde todos os prédios, residências e estabelecimentos comerciais foram verificados e regularizados na operação Lacre Ambiental,

A Operação Lacre Ambiental completou um ano de atuação, na praia do Mar Grosso, em Laguna, e já entregou 72 lacres para os imóveis vistoriados que regularizaram seus sistemas da rede de esgoto e da rede pluvial. Mais de 460 imóveis foram vistoriados e 24 foram multados pela Flama por crimes ambientais.

Em reunião a Aresc informou que também atuou a concessionária em diversas oportunidades e dentro dos próximos dias encaminhará a documentação juntamente com os relatórios e analisará o material entregue pela Flama, recomendando as medidas as serem tomadas, eis que é a Agência Reguladora dos serviços públicos no estado.