Protesto contra pedágios reúne poucos manifestantes, neste sábado, em Laguna

Foto: Luis Claudio Abreu / Agora Laguna

Na manhã deste sábado, 19, pelo menos 60 pessoas se reuniram próximo a cabeceira norte da Ponte Anita Garibaldi, em Laguna, para protestar contra a instalação de praças de pedágios na região. A expectativa era conseguir bloquear o tráfego, mas a Polícia Rodoviária Federal (PRF) não liberou devido ao baixo número de manifestantes. A Polícia Militar (PM) também acompanhou o ato.

O objetivo da mobilização também foi contabilizar 100 mil assinaturas em um abaixo-assinado. O movimento ganhou força nos últimos dias através de grupos políticos – principalmente de direita. Uma paralisação semelhante está sendo organizada para a cidade vizinha, Tubarão, no próximo dia 27.

A mobilização teve início por volta de 9h e seguiu até 10h30. O Deputado Estadual Felipe Estevão (PSL) chegou próximo do encerramento, mas garantiu que até o dia 30 deste mês os políticos da região vão poder conversar com a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), e que nessa oportunidade os envolvidos vão levar essas assinaturas até eles e mostrar que o “o povo não quer e não aceita” os métodos impostos pela agencia.

Entenda:

A intenção da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), é de instalar quatro praças de pedágio sendo implantadas nas fronteiras de Laguna e Imbituba, Tubarão e Jaguaruna, Maracajá e Araranguá e São João do Sul com Passo de Torres.

O preço a ser praticado nas praças do Sul está estimado inicialmente em R$ 4,42, quase R$ 2 mais caro que o valor pedido em Palhoça, na Grande Florianópolis.

Informações: Portal Agora Laguna