Marcele Bressane: Equilíbrio

Foto: reprodução

Equilíbrio é a palavra que você mais vai escutar de um psicólogo. Tenha equilíbrio entre a razão e a emoção. Equilibre os prazeres e tarefas. Todos vão ter estas respostas. Mas se fosse assim tão fácil não estaríamos tão desequilibrados nos últimos anos. Porque conquistar esse equilíbrio, compreender como realiza-lo é muito difícil e vem com muitos erros e acertos. E acredito que não teremos uma vida de sempre equilíbrios, terá épocas que não teremos e outras que sim. E será que isso também não é equilíbrio?

Primeiro então queria explicar o que significa, para mim, essa palavra tão sonhada. Para mim, equilíbrio é você saber as suas prioridades e conseguir trabalhar com elas em doses que você gosta e quer. Por exemplo, se a sua prioridade é trabalho e família. O equilíbrio nisso é conseguir trabalhar bem e ficar um tempo com a sua família. Ou se as suas prioridades são ir para festas, mas ter um corpo bombado. Tenha o equilíbrio: final de semana beba muito, mas durante a semana foco numa alimentação saudável que lhe dará os músculos desejados. E assim, vai. Qualquer coisa, mesmo que seja todo o oposto, se com um bom equilíbrio e sabendo dosar, consegues. Entende?

Então, agora temos que olhar nossas prioridades e o quanto elas estão em nossa vida. Como se tivéssemos uma pizza e a dividíssemos em partes diferentes, sendo que cada uma é uma prioridade. 50% da pizza é família, 25% trabalho e os outros 25% é academia. Ótimo! Depois de fazer isso, é momento de equilibrar o tempo nessas porcentagens que você colocou. O equilíbrio das atividades você que dá. Não é 50/50. Não, a nossa vida não tem só duas atividades. Temos muito mais! E elas tem que estar nessas prioridades e equilíbrio.

Eu, por exemplo, amo trabalhar, mas amo me divertir, amo ler, amo estar com amigos e namorar. Parece muita coisa, mas dá tempo de tudo, no momento que você equilibra todas, colocando o tempo necessário para cada e se esforçando estando presente para quando estiver fazendo a atividade, estar bem.

E quando é em sentimentos? Ai complica um pouco mais, pois precisamos controlar alguns impulsos muito difíceis na nossa vida, para alguns é impossível lidar com as emoções. Para outros, a razão sempre berra mais alto. O equilíbrio, eu sempre digo, que é uma conversa mental entre estes dois. O que a emoção fala sobre isso, bora escutar a razão e tentar pegar pontos das duas. Nenhuma está errada. Se a razão mandou tu ires devagar no relacionamento, ela tem suas razões para isso, já se machucasse muito. Mas a emoção está certa em dizer que só se vive uma vez. E o equilíbrio? Você que dá! Ir mais devagar no relacionamento, quem sabe? Mas não ir, não é equilíbrio. E nem ir que nem uma louca.

Dá certo, é prática e muito autoconhecimento. Mas as recompensas vêm com uma saúde mental saudável e muito mais compreensão consigo mesmo.

Participe do grupo de WhatsApp do Portal Infosul e fique sempre atualizado do que acontece na região: https://chat.whatsapp.com/EhO3X1Z07wbEQ28ZrgkXvs