Marcele Bressane: fazemos as coisas por nós ou pelos outros?

Foto: reprodução

Que pergunta difícil, né? É complicado pensar na razão das nossas ações e se é mais nossa ou dos outros. Mas precisamos pensar. Até porque algumas ações podemos estar procrastinando em nossa vida, pelo simples fato de não estarmos fazendo porque queremos e sim, só para agradar alguém. Como ir para academia. Muitos pensam que é essencial ir para academia, que todos devem ir, mas quando perguntado de onde veio este pensamento ou como se concretizou, a pessoa nem sabe. Só foi introjetado na mente dela que academia é bom e ela continua repassando isso. Ou seja, acaba indo na academia por causa dos pensamentos dos outros ou muitas vezes não indo e se frustrando muito. Entendeu como é complicado?

Mas claro que quase todos nossos pensamentos vêm de alguém. Aquila famosa frase: nada se cria, tudo se copia. Mas é verdade, não temos nada que ninguém nunca pensou, fazemos por cópia. Tudo que sabemos foi imitando alguém. Mas tudo bem, o problema é continuar frustrado ou fazendo algo que não faça sentido para você, só porque os outros fazem, outras pessoas são felizes fazendo ou outra pessoa introjetou que você precisa emagrecer e precisa ir na academia. Aquele famoso “tenho que”, que nunca sabemos de verdade a razão, só sabemos que temos que ler inúmeros livros para sermos inteligente, temos que acordar cinco da manhã para aproveitar demais o dia. E nunca perguntamos se para nós queremos ser inteligentes desta forma ou conseguimos acordar as cinco da manhã.

E é um processo, é difícil repensar nossas ações e as razões que elas existem. É um caminho, mas é muito saudável fazer. Claro, se você quiser. Assim, quero que a partir de hoje, tudo que você estiver fazendo, vestindo, ouvindo, se pergunte porque você está fazendo e se realmente te faz feliz, se faz sentido para você fazer aquilo. Claro, que terão coisas que você não fará sempre feliz, como ir trabalhar. Mas não pode ter mais momentos tristes e horríveis no trabalho, tem que ser um 80% bom, pelo menos.

Ah Marcele, mas eu não gosto de lavar a louça e tenho que lavar. Ok, mas a satisfação de ter uma pia limpa, é bom para você? Faz você se sentir bem, em paz? Então, a razão do porque lavar a louça está correta. Mas se mesmo com a razão, a ação for muito penosa, está na hora de economizarmos e comprarmos uma máquina de lavar louça.

Todos os teus comportamentos e gostos têm que fazer sentido para você e mais ninguém. Você tem que gostar das suas roupas, dos seus hobbies, da sua rotina. Ela é sua e só você tem responsabilidade por ela. Então, cuide delas. Cuide dos seus pensamentos. Não é egoísmo e sim se priorizar e isso é tão libertador. Tão bom falar não para os padrões. Falar que não precisa emagrecer. Que quero ir para o funcional e não para a academia.

Se lembre: você que vive as consequências das suas ações, assim, pegue o ônus também da escolha e seja mais egoísta!