Morte de golfinho-listrado é registrado na Praia de Ipuã, em Laguna

Na última quarta-feira, 23, a equipe da Udesc recebeu um acionamento via 0800 642 3341 sobre um golfinho morto na Praia de Ipuã, em Laguna (SC). A ocorrência foi atendida por meio do Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS).

Para surpresa da equipe tratava-se de uma espécie de golfinho nunca antes registrada pelo monitoramento da Udesc em quatro anos de projeto. Era um golfinho-listrado (Stenella coeruleoalba).

O animal foi encaminhado para a Unidade de Estabilização de Fauna Marinha da Udesc onde foi efetuada uma necropsia para tentar identificar a causa da morte.

Tratava-se de uma fêmea de 2,18 metros de comprimento e aproximadamente 86 quilos. O animal não apresentava marcas externas e seus órgãos estavam em bom estado. Segundo Eduardo Macagnan, médico veterinário do PMP-BS/Udesc, o animal estava totalmente caquético. “Precisamos verificar o que levou o golfinho a perder a escore corporal. Foram coletadas todas as amostras possíveis para identificarmos as causas do quadro de desnutrição”. As amostras serão encaminhadas para exames laboratoriais.

O golfinho-listrado é uma espécie pelágica (nada livremente e não depende do fundo marinho) que ocorre em águas temperadas e tropicais de todo o mundo. Tem o nome popular de “listrado” devido aos riscos laterais e dorsais que vão do olho até as fendas genitais, em tons esbranquiçados e acinzentados. Não é considerada uma espécie ameaçada de extinção, porém é alvo de capturas propositais, pois os números populacionais vêm diminuindo. (Fonte: Marine Mammals of the World; Jefferson, Webber, Pitman).

O Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS) é uma atividade desenvolvida para o atendimento de condicionante do licenciamento ambiental federal das atividades da Petrobras de produção e escoamento de petróleo e gás natural no Polo Pré-Sal da Bacia de Santos, conduzido pelo Ibama. Esse projeto tem como objetivo avaliar os possíveis impactos das atividades de produção e escoamento de petróleo sobre as aves, tartarugas e mamíferos marinhos, através do monitoramento das praias e do atendimento veterinário aos animais vivos e necropsia dos animais encontrados mortos. O projeto é realizado desde Laguna (SC) até Saquarema (RJ), sendo dividido em 15 trechos. A Udesc monitora o Trecho 1 compreendido entre Laguna e Imbituba, e recebe animais para reabilitação e necropsia do Trecho 2, compreendido entre Imbituba e Governador Celso Ramos.

Informações: Santiago Anguita.