Eleições 2020: “Prefeitura não é albergue de político, pra ficar sustentando essa farra”, diz Cristiano Ferreira

Cristiano Ferreira, candidato a prefeito de Tubarão pelo MDB, é o primeiro entrevistado da série Eleições 2020 - Infosul. Segundo o postulante ao Executivo Municipal, "Tá na hora de mudar pra melhor. As pessoas terão a oportunidade de escolher: De um lado um médico e um professor, ambos sem depender de política para viver. Do outro lado apenas políticos profissionais, que usam os cargos de prefeito e vice como empregos e que estão aí há muito tempo apenas desfrutando das mordomias". Confira a entrevista na íntegra.

COLIGAÇÃO: "Nossa gente Nossa vez" (MDB, PSC, PDT, PSB e PODEMOS)
PRFEITO: Dr. Cristiano Ferreira (MDB)
VICE-PREFEITO: Professor Jó (PSC)

 

Dr. Cristiano Ferreira, o seu nome esteve envolvido em algumas polêmicas nos últimos anos. Talvez, a mais propagada e, consequentemente, a mais conhecida, seja quando um áudio seu foi vazado denunciando supostas irregularidades no Hospital Nossa Senhora da Conceição, em 2019. Por ser polêmico, tem fama de “brigão”. Concorda com esse adjetivo?

Quando fui diretor do HNSC, coloquei o paciente no centro do cuidado e combati a corrupção dentro de alguns setores do hospital. Brigo por justiça e pela pessoas. Corrupto comigo não se cria e não vai ter vida fácil se eu for prefeito. Prefiro ser chamado de brigão do que de ladrão.

Antes mesmo da pré-campanha eleitoral o senhor já afirmava ter interesse em concorrer à prefeitura da Cidade Azul. Quando foi que esse desejo surgiu e, houve alguma motivação em especial?

A política, quando feita por pessoas decentes e sem interesse de se perpetuar no poder, é capaz de mudar a vida das pessoas para melhor, reduzir sofrimento e aumentar o conforto das pessoas. Faremos a boa política, a política do bem e mostraremos isso com a inauguração da UPA 24h, vamos zerar a fila de espera por exames, procedimentos e consultas (hoje são quase 10 mil pessoas nessa fila do sofrimento). Faremos asfalto nos bairros e congelaremos impostos por 4 anos. Reduziremos 100 cargos comissionados, economizando 8,4 milhões de reais por ano e reduziremos o custo de 12 milhões por ano no Gabinete de Ouro do prefeito.

Aparentemente, as últimas semanas têm sido conturbadas para o senhor. Primeiro, especulou-se uma divisão interna no MDB; depois, a filha do deputado Volnei Weber comentou num post seu que o senhor teria “destruído” a família dela. Ambas as situações estariam ligadas a uma relação extraconjugal da sua parte. Comente sobre esses episódios. São verídicos?

Não comento fofocas. Quem fizer esse tipo de acusação terá que provar na justiça.

Entre suas propostas de governança o senhor destaca que diminuirá ao menos 100 cargos comissionados e que também inaugurará a primeira UPA 24 horas da cidade. Essas são propostas viáveis ou apenas popularescas? Explique a viabilidade de cada uma levando em consideração a realidade de Tubarão.

A cidade de Tubarão tem um orçamento de 460 milhões por ano e pode sim ter uma UPA24h, asfalto nos bairros, ponte na Guarda, asfalto no Caruru, na Madre, em Congonhas. Mas pra isso é preciso gestão e de alguém que não faça da prefeitura uma quintal de casa. Prefeito não pode ser um emprego e hoje só o gasto com gabinete de ouro do prefeito passa de 40 milhões de reais em 4 anos. Enquanto você que está lendo essa reportagem anda na poeira e na lama e aguarda na fila do sofrimento por um exame há mais de 6 meses, eles comem picanha e vinho e têm dinheiro para não passar dificuldades.

A imprensa tem um papel fundamental no dia a dia de todos. Em vídeo divulgado nas suas redes sociais, o senhor afirma que parte da imprensa é comprada pela atual gestão. Como o senhor sustenta uma afirmação como essa?

Os gastos do atual prefeito com imprensa ultrapassou 6 milhões de reais em 3 anos. A agência de publicidade que faz a campanha eleitoral do atual prefeito recebeu mais de 5 milhões de reais em 3 anos. Tem radialista em Tubarão que só falta lamber as botas do prefeito e declarar o voto abertamente.

O Jornal Diário do Sul recebeu mais de meio milhão de reais nesse governo e a filha de um dos donos desse jornal era cargo comissionado desse governo até alguns meses atrás.  Essa relação em que o governo despeja rios de dinheiro em alguns veículos de imprensa serve como um aluguel de espaços (os tais boca alugadas) para apenas falar bem do governo.

Atos que comprometem negativamente o atual governo nunca são divulgados e exemplifico com a seguinte situação: O secretário de saúde de Tubarão está com os bens bloqueados em mais de 800 mil reais a pedido do MP, por conta de uma licitação em que os produtos nunca chegaram em sua totalidade ao almoxarifado da prefeitura e onde isso foi noticiado? Não há isenção de alguns veículos de imprensa.

Na primeira pesquisa eleitoral, encomendada pelo Diário do Sul e realizada pelo Instituto Mapa, o senhor apareceu na segunda colocação com 16% da intenção de votos, atrás do atual prefeito Joares Ponticelli, que marcou 55%. Apoiadores do senhor criticaram os números levantados. O senhor acredita em pesquisas de intenção de votos? Se sim, acredita que esse percentual poderá diminuir ou até mesmo virar?

Se a pesquisa fosse parâmetro para decidir voto o Bolsonaro não seria o Presidente do Brasil.

Durante a pré-campanha o senhor chegou a conversar com alguns pré-candidatos para viabilizar uma possível coligação. Entre os nomes, Luciano Menezes e Diego Goulart. No entanto, fechou com Jó Kruger. Conte um pouco sobre essas conversas.

As pessoas terão a oportunidade de escolher: De um lado um médico e um professor, ambos sem depender de política para viver. Do outro lado apenas políticos profissionais, que usam os cargos de prefeito e vice como empregos e que estão aí há muito tempo apenas desfrutando das mordomias. Tá na hora de mudar pra melhor.

Estamos vivendo um período difícil no mundo. A pandemia do novo coronavírus mudou o rumo de 2020. O senhor é um crítico de muitas das ações desempenhadas pela atual gestão no combate ao vírus. Se fosse o gestor, o que faria de diferente?

Não decretar Lockdown. Comunicar as pessoas sobre as medidas preventivas e fiscalizar o cumprimento das mesmas sem truculência e sim com orientação e sensibilização da sociedade. Tratamento precoce com Cloroquina, Ivermectina, Corticóides e Anticoagulantes. Comprar leitos de UTI para quem ficar grave e necessitar de respiradores mecânicos. Utilizar o dinheiro do COVID-19 para combater a doença e não para pagar folha do cabidão de empregos que hoje está instalado na prefeitura.

Falar é fácil, difícil é estar frente à situação e fazer bem feito. Essa é a frase que muitos dos criticados usam como defesa e, provavelmente o senhor já deve ter escutado algumas vezes. Agora, fazendo uma análise geral do atual governo municipal, quais pontos destacaria que o senhor, no lugar do atual prefeito, teria feito de outra forma? Ao citar, aponte como faria.

Tubarão tem a chance de mudar, de mandar para casa o prefeito peroba que está no poder há mais de 20 anos. Os bairros estão abandonados. Hoje temos a Tubarão dos ricos que ganham asfalto, ponte, passarela e esgoto e a Tubarão dos Esquecidos, que vive na poeira no buraco e na fila do SUS. A população vai saber escolher dia 15 de novembro.

Use esse espaço de maneira livre. Fale de suas propostas, se defenda de possíveis agressões, convença os leitores que o senhor seja o candidato ideal para comandar a cidade de Tubarão pelos próximos quatro anos.

Vamos zerar a fila do SUS, Tubarão vai ter uma UPA24h para nossa população não precisar mais dividir a emergência do HNSC com a Amurel toda. Vamos ter asfalto nos bairros também, vamos acabar com o cabide de empregos e com a farra dos aluguéis. Prefeitura não é albergue de político, pra ficar sustentando essa farra. Vamos moralizar, auditar todos os contratos e notas pagas nos últimos anos, vamos abrir a caixa preta e colocar Tubarão na liderança em gestão e na pauta anticorrupção no cenário estadual. Vote 15, vote pela mudança. Vote no Dr. Cristiano e no professor Jó, e nos nossos vereadores da coligação. Dia 15 vote 15.

Observação: todas as respostas foram publicadas na íntegra, sem qualquer edição por parte do Portal Infosul.