Tubarão Futsal #dequarentena: “fomos o primeiro clube do Brasil a suspender as atividades”

Foto: Tubarão Futsal

Passados quase 30 dias após primeiro decreto de isolamento da quarentena, surge a pergunta: como está o esporte na quarentena? Pensando nisso, conversamos com algumas entidades. A primeira delas foi o Tubarão Futsal. O presidente Eduardo Rigotti falou sobre as medidas que o clube está tomando e qual sua expectativa para o futuro.

De acordo com Rigotti, o Tubarão Futsal foi o primeiro clube no Brasil a parar as atividades quando anunciado a situação do coronavírus. “Nos primeiros dias do decreto de isolamento social liberamos nossos colaboradores para trabalhar e realizar treinamentos em casa, fomos o primeiro clube do Brasil a parar”, fala com orgulho.

Liga Nacional de Futsal deve mudar fórmula do campeonato

Em relação aos calendário de campeonatos, Rigotti acredita as disputas iniciem apenas no segundo semestre. “A fórmula da Liga Nacional de Futebol, por exemplo, deve ser alterada, há um grupo de gestão de crise analisando essa questão”, explicou. Ainda, a LNF deve repassar ao clube 40 mil reais, um pouco mais do valor repassado nos anos anteriores.

Já a Federação Catarinense de Futebol de Salão suspendeu todas as competições até 30 de abril de 2020, podendo prorrogar por mais tempo.

Saúde financeira do Clube

Uma das medidas adotadas para honrar com salários e não entrar em um colapso financeiro foi reduzir em média 10% do salários de quem recebe acima de R$ 2.500,00. "Sobre o elenco, todos os jogadores e comissão técnica permanecem no grupo. O que fizemos foi reduzir em média 10% do salário de quem recebe acima de R$2.500,00”, contou o presidente.

O prejuízo das suspensões chega em torno de 100 mil reais até o momento, e o que mais preocupada é o que está por vir. “Estou muito preocupado! Não só por 2020, mas 2021. A maioria das empresas patrocinam com algo em caixa garantido, ano que vem com a diminuição em recursos provavelmente os primeiros cortes serão patrocínios. Não só no futsal, mas em todos os esportes e cultura”, falou o presidente.

De acordo com Rigotti, a situação poderia ser pior, o clube poderia sofrer mais com a parada. “É até uma resposta a quem questiona sobre a não contratação de jogadores caros, é justamente por isso: contratamos o que podemos pagar para em horas de crise financeiras honrar com os salários”, finalizou.

O Tubarão Futsal espera voltar as suas atividades em 1° de junho.