Unisul emite comunicado após reportagem sobre processo judicial

Foto: reprodução

Horas após a divulgação da reportagem do Portal Infosul, que tratava sobre o processo judicial protocolado pelos Diretórios Centrais dos Estudantes - Sul e Norte - da Universidade do Sul de Santa Catarina - UNISUL, a instituição de ensino emitiu um comunicado sobre o fato. Segundo o texto, assinado pela reitoria da universidade, até o momento a entidade não foi citada na ação judicial, mas o teor é bastante conhecido. Ainda, que a redução nos custos da empresa foram "insignificantes", mas que medidas foram tomadas.

Confira o comunicado na íntegra:

COMUNICADO UNISUL

Antes de abordar a questão da redução das mensalidades, vale lembrar que desde o dia 16 de março, com base em decisões técnicas do Comitê de Prevenção e Acompanhamento da Covid-19, da Unisul, e atendendo às determinações do poder público, com foco total em proteger a vida e a saúde dos nossos colaboradores, estudantes, seus respectivos familiares e toda a comunidade, as aulas da Unisul e atividades acadêmicas passaram a ser realizadas por meio remoto e com uso da tecnologia.

Concomitantemente, pensando sempre em minimizar os impactos desta medida, foram mobilizadas várias pessoas e equipes, para o aperfeiçoamento, capacitação e a criação de metodologias e desenvolvimento/melhoria de tecnologias, para permitir o regular desenvolvimento das atividades acadêmicas de forma remota, seguindo as normativas emanadas do Ministério da Educação e as demais regras legais.

Logo, as atividades da UNISUL não foram suspensas, nem prejudicadas, mas, ao contrário, estão sendo realizadas normalmente, online, pelos mesmos professores, para as mesmas turmas de alunos, com a utilização de meios que permitem, inclusive, a interação dos alunos com os professores.

Houve muito engajamento de todas as partes envolvidas e não temos dúvidas de que professores e estudantes entenderam o momento de grave crise no País e buscam se reinventar, a cada dia, utilizando novas metodologias de aprendizagem com resultados bastante satisfatórios em virtude do empenho e da solidariedade de toda a comunidade acadêmica, bem como da expertise que a Unisul já detinha na utilização de meios que permitem aprendizagem e interação remotas.

Por outro lado, embora não tenha ainda sido citada na ação judicial referida na reportagem, trata-se de assunto bastante conhecido pela Unisul, visto que discutido de maneira muito franca e transparente com os estudantes, individualmente ou por meio das representações estudantis, desde o início da pandemia. Neste sentido, foram realizadas diversas reuniões com apresentação detalhada dos custos em razão da pandemia, restando demonstrar que a variação para menor dos custos após o advento da Covid-19 foi insignificante na execução orçamentária da Unisul, especialmente porque o maior custo, a folha de pagamento dos seus colaboradores, não sofreu decréscimo por conta da pandemia, na medida em que não foram adotados os mecanismos legais que permitiriam essa redução. Por outro lado, houve um aumento impactante no número de estudantes que não estão mais conseguindo pagar as mensalidades nesta época de isolamento.

Diante deste contexto, ciente das enormes dificuldades que parte dos estudantes e suas famílias estão enfrentando, a Unisul foi pioneira no Estado de Santa Catarina na busca de soluções financeiras. Nessa linha, já em 2 de abril deste ano, sem qualquer custo aos estudantes, tem oferecido um seguro educacional que visa a garantir o pagamento de até 3 mensalidades, observadas as condições da apólice do contrato. Outra facilidade que a Unisul tem viabilizado é o chamado Pravaler, negociação que permite pagar apenas 50% da sua mensalidade semestral (em alguns casos apenas 33%), ficando o saldo para período futuro e sem a cumulação com mensalidades dos semestres seguintes, sendo absorvidos pelos encargos/ônus que em regra seriam do estudante.

Por fim, estava em curso um processo dialógico muito intenso com os Diretórios Centrais dos Estudantes, pois sabedores de que, apesar de todos os esforços, ainda existe um grupo de estudantes que necessita de auxílio a fim de não evadir dos bancos escolares e que um eventual desconto linear, isto é, igual para todos, não seria a medida mais justa, dado que nem todos os estudantes e suas famílias compactuam da mesma situação socioeconômica.

Desta maneira, em ação conjunta com os dois DCEs, que representam todos os estudantes da Unisul, havia tratativas bem adiantadas para a construção de um edital de bolsas de estudos, destinado a selecionar os estudantes que não haviam sido alcançados por outros benefícios. A Unisul aportaria recursos na casa de 1,2 milhões e beneficiaria, com isso, aproximadamente mais de 1000 estudantes durante um semestre inteiro. Todavia, alguns dias atrás, houve a desistência do processo negocial por parte das representações estudantis.

Assim, a Unisul, uma vez cientificada dos termos da ação judicial, apresentará a devida defesa e se manterá à disposição dos estudantes, pois compreendemos que estamos vivendo um momento de crise, de excepcionalidade e que o caminho do diálogo e da construção conjunta de uma solução é, invariavelmente, o melhor a se fazer.

REITORIA DA UNISUL