Unisul não deve flexibilizar mensalidades em meio à crise de Covid-19

Foto: reprodução

Um grupo de alunos da Universidade do Sul de Santa Catarina - Unisul, procurou a reportagem do Portal Infosul para saber se a instituição iria flexibilizar as mensalidades dos cursos em meio à crise de Covid-19. Um deles, que pediu para não ser identificado, disse que "O momento fez meu pai ser demitido da empresa onde trabalhava, agora, só minha mãe terá renda. Eu estudo e faço estágio. Vai ser difícil permanecer [estudando] sem a ajuda do meu pai", argumenta.

Desde a semana passada as empresas de serviços não essenciais estão fechadas devido ao decreto publicado pelo Governo do Estado, como medida preventiva a proliferação do novo coronavírus. Esse decreto, inclusive, foi prorrogado por mais sete dias. Desta forma, esse mesmo tipo de comércio permanecerá com as portas fechadas até o próximo dia 31. Com isso, pequenos, médios e grandes empresários começaram a enxugar o quadro de pessoal.

A reportagem do Portal conversou com o reitor da universidade, Mauri Luiz Heerdt, que frisou a situação do país e também da instituição. "Todas as empresas estão num momento muito difícil para o equilíbrio financeiro e todas estão pensando em formas de amenizar os impactos para todos. A situação é dificílima e dependemos do pagamento das mensalidades para a sustentabilidade institucional", esclarece.

Caso a suspensão das atividades estudantis permaneçam, uma alternativa é fazer com que os alunos tenham aulas virtuais. Em via de regra, cursos virtuais costumam ser mais baratos que os presenciais. Nossa equipe também questionou, caso isso ocorresse, se haveria um reajuste nos valores cobrados. "A migração para a virtualização das Unidades de Aprendizagem presenciais não implica em redução de custos, pois permanecemos com a mesma estrutura de custos do presencial e ainda estamos investindo em estrutura tecnológica, de pessoas e capacitação para os professores que não tinham domínio para atuar com tecnologias digitais", afirma Mauri.